Oferecimento:
Chega de branco! Ousadia em alta nas cores de carros
12/01/2019 09:40:29
Bárbara Fragoso

 

 

Pode até ser falácia a história de que as cores dos carros dizem bastante sobre a personalidade dos donos. É possível que digam mesmo. Imagina só como seria a leitura do perfil dos proprietários de carros que possuem cores diferentes? E é preciso, sim, ter boa dose de ousadia - e a soma de bom gosto e coragem - para escolher opções que fogem dos tons de branco, preto e cinza.

Tons de marrom perolizado ou amarelo e a variedade de nuances de azul integram as tonalidades mais diferentes lançadas recentemente. É o que indica Francisco Braga, gerente de vendas da Ford Contauto. E, segundo Braga, a manutenção de carros coloridos deve ser feita de maneira especial. “Principalmente, as cores perolizadas ou mais vivas. A limpeza deve ser feita em locais apropriados, com experiência em veículos dessas cores. Com o passar dos anos, a pintura sofre ação do tempo. E, se for preciso passar por retoques, pode haver diferença no tom”, acrescenta.

Guto Roque, gerente geral da Land Vitória, orienta a lavar o veículo sempre com detergente adstringente e na sombra para não manchar a pintura. “É preferível levá-lo em locais de confiança e, se possível, vale investir em uma proteção de pintura cerâmica.”

PERSONALIDADE

Em 2013, o jornalista Daniel Cardozo, 27 anos, comprou um Fiat Palio 1.8 R com 65 mil quilômetros rodados em uma feira de seminovos. A cor verde twist metálica do veículo ano 2008 chamou a atenção dele e foi quase um amor à primeira vista. “Era engraçado andar com ele. As pessoas me paravam nas ruas e também viravam o pescoço nos trajetos para me olhar. Além disso, era muito fácil localizá-lo nos estacionamentos e os meus conhecidos me seguiam com facilidade. O carro me marcou bastante.”

Além das viagens com destino a Fortaleza e ao Rio de Janeiro, o automóvel o acompanhou em diversas curvas e trajetos. “Foi um carro ótimo, que não me deu problema. Só tive dificuldade para vendê-lo”, conta. Enquanto pretendia ficar com o automóvel, ele recebeu três propostas de compra, mas, ao decidir comercializar, levou mais de um ano para efetuar a venda.

“Acho que crise financeira contribuiu para isso, e era uma cor realmente difícil de vender. Mas, ainda assim, eu compraria outro carro de cor diferente”, complementa.

Os consumidores buscam cada vez mais diferenciação na hora da compra dos veículos, indica Raphael Marques, responsável de Passengers Cars do Brand Fiat. “A escolha da cor representa o perfil do comprador. Além disso, a pintura externa destaca o estilo de vida e a sua personalidade, já que o cliente busca um veículo que tenha relação com seu comportamento e com a forma de ver a vida”, explica.

De acordo com ele, o mercado enxerga esses veículos de modo positivo. “As pessoas que compram carros seminovos costumam seguir algumas tendências do mercado. As cores diferentes vêm ganhando representatividade”, analisa.